Em ano declarado como Vintage, o recém-lançado Poças Porto Vintage 2016 tem recebido várias e boas pontuações. 

A revista WineEnthusiast publicou a lista dos 100 Melhores Vinhos de 2018 e a edição de 2016 do Porto Vintage da Poças aparece na posição #30, com uma avaliação excelente de 96 pontos de Roger Voss. O crítico da WineEnthusiast comenta que “o carácter mais doce deste Porto não estraga a sua grande estrutura e corpo seco que irá permitir a este vinho exemplar envelhecer muito bem. Para beber a partir de 2029.”

Para além disso, o Poças Porto Vintage 2016, recebeu 96 pontos Wine Enthusiast, 93 pontos Robert Parker’s Wine Advocate, 93 pontos Wine Spectator e 17.5 pontos (em 20) Revista Grandes Escolhas.

“Poças. 100 anos de vinho do Porto produzido em nome da família”

Nov 28, 2018

“É a empresa mais portuguesa do vinho do Porto e celebra, em 2018, 100 anos de história. Viagem ao império familiar que o bisavô fundou em plena guerra mundial e da qual os bisnetos ainda cuidam”.

Leia o artigo que Ana Marques escreveu no Observador e conheça melhor a nossa história: https://bit.ly/2Q1WTdC

Afinal, são 100 anos, Poças!

Poças 1918. Vinho do Porto Muito velho.

Nov 29, 2018

Em ano de centenário, lançámos um Vinho do Porto Muito Velho, um momento simbólico que é uma celebração e homenagem à região e ao fundador da empresa, Manoel Domingues Poças Júnior.

O Poças 1918 agora lançado chegou à Poças quando o fundador da empresa, Manoel Domingues Poças Júnior, recebeu a Quinta das Quartas como pagamento de uma dívida. Entre o espólio entregue fazia parte um lote de Vinhos do Porto que foi guardado e tem hoje entre 90 e 100 anos.

É este vinho que é colocado no mercado, 100 unidades apenas, apresentadas em garrafa produzida pela Vista Alegre e caixa de madeira, de design inspirado na antiga licoreira do nosso fundador.

O Poças 1918 tem a complexidade, textura e personalidade fascinantes dos Vinhos do Porto muito antigos, refere o nosso enólogo, Jorge Pintão, lembrando também o património vínico da região: “São vinhos extraordinários que o Douro soube preservar, geração após geração, tesouros guardados e raridades que tive a alegria de provar”. Alguns com marca, outros de lavradores anónimos, estes vinhos do Porto muito antigos “ficam na memória e integram afetos intensos, como acontece com o Poças 1918, no meu caso”, acrescenta. “É como guardar uma joia que é de família”, conclui.

Veja as imagens desta nossa “joia”.

celebração e homenagem à região e ao

ano de

fundação da empresa

Créditos Jferrand

Jantar comemorativo dos 100 anos reúne clientes, amigos e produtores

Set 30, 2018

Integrado num programa alargado de atividades comemorativas que decorrem ao longo de 2018, o jantar dos 100 anos da Poças reuniu na antiga casa dos avós da escritora Sophia de Mello Breyner, hoje propriedade da Universidade do Porto e sede do jardim botânico daquela cidade, mais de uma centena de clientes, fornecedores e amigos da empresa, entre eles vários produtores do Douro.

Uma escolha com simbolismo, cruzando lugares e experiências e mostrando que o vinho fica bem entre cultura e família. Sim, porque a associação à arte e à família tem sido o fio condutor do programa cultural promovido como celebração do centenário, envolvendo artistas como os Capitão Fausto, Afonso Reis Cabral, Companhia de Teatro do Bolhão ou Bordalo II.

E porque celebrar 100 anos também é narrar histórias, este foi um jantar de memórias do passado, muitas memórias, mas sem esquecer também os desafios do futuro.

Créditos: Jferrand