Integrado num programa alargado de atividades comemorativas que decorrem ao longo de 2018, o jantar dos 100 anos da Poças reuniu na antiga casa dos avós da escritora Sophia de Mello Breyner, hoje propriedade da Universidade do Porto e sede do jardim botânico daquela cidade, mais de uma centena de clientes, fornecedores e amigos da empresa, entre eles vários produtores do Douro.

Uma escolha com simbolismo, cruzando lugares e experiências e mostrando que o vinho fica bem entre cultura e família. Sim, porque a associação à arte e à família tem sido o fio condutor do programa cultural promovido como celebração do centenário, envolvendo artistas como os Capitão Fausto, Afonso Reis Cabral, Companhia de Teatro do Bolhão ou Bordalo II.

E porque celebrar 100 anos também é narrar histórias, este foi um jantar de memórias do passado, muitas memórias, mas sem esquecer também os desafios do futuro.

Créditos: Jferrand

Novas Colheitas e Prémios

Nov 23, 2018

O ano do nosso centenário tem sido um ano de muitas novidades e também pleno de prémios e distinções para os vinhos da Poças. Veja aqui algumas referências:

Símbolo 2015

A edição de 2015 do nosso tinto topo de gama Símbolo que recebeu recentemente 94+ pontos da Robert Parker’s Wine Advocate e 94 pontos da Wine Enthusiast e 92 pontos da Wine Spectator.

Poças Reserva Tinto 2016

A edição de 2016 de um clássico, o Poças Reserva Tinto 2016, recebeu 92 pontos Wine Enthusiast e 92 pontos Robert Parker’s Wine Advocate.

Poças Porto Vintage 2016

Em ano declarado como Vintage, o recém-lançado Poças Porto Vintage 2016 surge na posição #30, na lista dos 100 Melhores Vinhos de 2018 da revista WineEnthusiast , com uma avaliação excelente de 96 pontos de Roger Voss.  Recebeu ainda 96 pontos da Wine Enthusiast, 93 pontos do Robert Parker’s Wine Advocate, 93 pontos da Wine Spectator e 17.5 pontos (em 20) da Revista Grandes Escolhas.

Poças Colheita 2008

O mais recente Poças Colheita (2008) a chegar ao mercado recebeu 92 pontos da Robert Parker’s Wine Advocate e 91 pontos da Wine Enthusiast.

Coroa d’Ouro e Vale de Cavalos

Chegam também ao mercado as novas colheitas do Coroa d’Ouro Branco 2017 e Coroa d’Ouro Tinto 2016 (15.5 Pontos da Grandes Escolhas) e do Vale de Cavalos Branco 2017 e Vale de Cavalos Tinto 2016 (16 pontos da Grandes Escolhas).

Outras distinções:

  • Poças LBV 2013: 90 Pontos Robert Parker’s Wine Advocate
  • Poças Porto Colheita 1995: 16.5 Pontos Grandes escolhas

O canal V digital foi visitar o nosso centro de visitas!

Jul 30, 2018

Estreámo-nos na área do enoturismo em 2016, mas o nosso centro de visitas cresceu, tendo sido recentemente inaugurado!

Veja a visita que o Canal V digital nos fez!

Novo centro de visitas Poças nasce da recuperação de antigos armazéns da empresa

Set 15, 2018

O nosso novo centro de visitas nasceu da recuperação dos antigos armazéns da sede da nossa empresa, localizados no centro histórico de Vila Nova de Gaia. As obras permitiram alargar o circuito de visita e criar salas para eventos, reuniões ou palestras, cada uma com carácter e funcionalidade próprios e decoração que cruza memória e contemporaneidade.
A nova proposta de enoturismo inclui o tour que permite conhecer a nossa história (e descobrir a oficina de tanoaria), sentir o cheiro de uma cave de vinho do Porto e conhecer o modo como o vinho é produzido. Em momentos específicos será possível participar numa experiência gastronómica, numa prova com o enólogo ou num concerto musical.

O centro de visitas (Rua Visconde das Devesas 168, 4400-Vila Nova de Gaia) funciona todos os dias, das 10 horas às 20 horas, de maio a setembro, e das 10 horas às 17h30 de outubro a abril. A visita tem um custo de 6,50 euros/pessoa e inclui prova de dois vinhos (porto branco e tinto reserva). Adicionalmente é possível provar um conjunto alargado de vinhos do Porto e de vinhos DOC Douro.

As visitas guiadas são efetuadas em cinco línguas (espanhol, francês, inglês, italiano e português).

O projeto de recuperação tem a assinatura dos arquitetos Lúcia Vaz Pato (receção, hall de entrada e sala de provas) e António Mota (sala de barricas e sala de provas privada).

Créditos: Jferrand